leveza, ano leve
Leves Hábitos

Em 2017: não se obrigue.

Em 2016 eu olhei muito para a tela, tentei escrever e… Nada.

E isso aconteceu uma porção de vezes. Sim, foi o ano em que eu mais tive dificuldade de colocar em palavras tudo o que acontecia. Comecei a ler tantos textos bons, tantas meninas com mensagens importantes, que comecei a absorver mais os aprendizados do que tentar ser mais uma a dar opinião. Absorver para compreender.

Foi o ano em que eu mais me fechei. Dá para notar isso observando minhas redes sociais. Eu simplesmente não me obriguei, me cobrei, claro, mas foquei em passar por todo esse ano mais tranquila.

Muitas coisas que passei eu nem compartilhei e só no comecinho de 2017 que eu me liguei nisso – acho que não sou de ficar me exibindo muito (sou um tantinho só exibida, haha). E essa foi a frase foi o que eu mais ouvi: “Você tem que se divulgar mais!” e eu só pensava o que isso queria dizer. Mostrar todas as comidas que comi? As (parcas) praias que visitei? Os bares em que bebi? Falar o tempo todo da minha agenda cheia, mulher de negócios, muitos projetos – seria essa demonstração realmente necessária, ou eu estou mesmo fazendo tudo errado?

Sim, eu me fechei, parei para olhar para dentro porque me senti um pouco deslocada de tudo, confesso.

Tive muitas dúvidas, questionamentos sem fim, me senti cansada demais pra compartilhar. Depois que passou, percebo que é também preciso também ter coragem pra ter leveza, e é por isso, inclusive que criei esse blog. Enquanto o mundo te joga um mar sem fim de questões, se desobrigar de dar conta de tudo é algo muito difícil.

Vi que não era sobre ser “A” estilosa, mas de ter o desejo incansável de pegar na mão de alguém e mostrar outras ideias do jeito mais simples. Não era sobre ser “A” profissional do ano, mas vivenciar e aprender mais com as experiências, ruins ou não. Mais uma vez eu não me obriguei a nada, pelo contrario, me desobriguei também de ter que ser criativa o tempo todo, motivo pelo qual eu mais travei nas postagens: nem sempre quem me acompanha quer ver o post mirabolante, porque não apenas se identificar e sorrir com alguma frivolidade?

Respirei fundo, vivi esse tempo com calma e agora voltei com a cara e a coragem e muitas novidades.

não se obrigue

 

Leia Também

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *